Casos e cantigas para Maria dormir

Maria é muito tranquila para dormir. Desde pequena, dispensa o balanço dos braços e dorme bem e feliz no seu bebê-conforto ou no berço (o primeiro, para os cochilos diurnos, e o segundo, para o sono da noite). Fica um tempinho resmungando, cantarolando, choramingando, como se não quisesse deixar o sono chegar para não perder um só minuto do seu precioso tempo de aprendizagens e descobertas. Choraminga, resmunga, bate os bracinhos, até que perde para o sono, vira o rostinho para o lado e apaga. Simples assim. Só que, de uns tempos pra cá, a mocinha tem preferido o carrinho ao bebê-conforto e exigido um pouco mais dos que se aventuram nesta tarefa de colocá-la para dormir. Não dorme sem antes ser empurrada no carrinho (e quanto mais ritmado e intenso for, melhor), além de ouvir todo o repertório de musiquinhas, que começam com o “Sapo Cururu”… Acho que ela já sabe que quando cantamos as músicas de sapo, tem que dormir. Ou então ela se cansa de tanta musiquinha enjoada e não resta outra opção senão fechar os olhos. Só sei que funciona, e como! Com os pés no carrinho, esticando e encolhendo as pernas, vou garantindo o embalar da minha menina (e, por que não, fazendo meu pilates improvisado). As músicas já vêm à mente numa sequência, quase que automaticamente: “Sapo cururu…”, “o sapo na beira da lagoa”…, “borboletinha…”, e por aí vai. Quando acaba, recomeço. Se não funcionou em duas rodadas, o que é muito raro, apelo para o improviso. E aí me retornam à mente as músicas mais estapafúrdias, que não sei de onde surgem. Maria já ouviu de tudo, mas os jingles são recorrentes e infalíveis. Tem de tudo: “Tá na hora de dormir, não espere a mamãe mandar, um bom sono pra você e um alegre despertar”, dos Cobertores Parahyba, “Que surpresa, mocotó Imbasa, a geleia que eu gosto mais de comer…”, das geleias de mocotó Imabasa, “Dorme, dorme filhinha, com Auricedina”… e por aí vai. O pior é que reparei que são só jingles antigos, de produtos que a gente nem encontra mais. Imaginem a confusão na cabeça da menina, quando se lembrar desses jingles cantados pela mãe e descobrir que são dos anos 80, 90, quando ela nem sonhava em vir ao mundo. “Mas eu me lembro dessa propaganda!!!”, ela dirá. Ou pior, se com isso eu acabar aguçando os interesses publicitários da menina e ela seguir a profissão do pai. Ou, pior ainda, se ela se tornar uma menina consumista! Ai, ai… Minha esperança é que, sem que eu tenha percebido, quando eu começo a cantarolar esse repertório publicitário demodê, Maria já esteja há muito tempo nos braços de Morfeu. 

 

 

Anúncios

2 thoughts on “Casos e cantigas para Maria dormir

  1. Lindo texto Lu…fazer uma criança dormir nao é tao simples como muitos pensam! Tinha uma tecnica q funciona ate hj qdo Julia nao esta bem, passar os dedos, dedilhando no narizinho dela, perto dos olhos ate a pontinha do nariz! Começa com ela ficando vesga ate ficar sonolenta. Tbm uso a massagem, ela ama!!! Mas cantar nunca foi meu forte e depois que ela aos 4 anos pediu que parasse de cantar(Vc é linda e Como é gde o meu amor por vc que cantarolava todas as noites pra ela) tive certeza que nao nasci pra musica. =D

    • Obrigada!!! Boa dica, nas já tentei com Maria e não funciona. Eu fazia assim com meu irmão, Luiz Henrique, passava os dedos levemente sobre os olhos dele, e logo ele dormia. Por enquanto, até ela pedir para parar de cantar, é o que tem funcionado. Adorei essa da Júlia!!!! Kkkkk

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s